Elsa Gomes

por Sherif Awad



-O meu nome completo, Elsa Gomes Rodrigues sendo conhecida por Elsa Gomes. Nasci num país de que me orgulho, Alemanha na cidade de Hamburgo a 2 novembro 1971.
Fui feliz até aos 12 anos, até vir para Portugal, naturalidade dos meus progenitores.
Já em criança 3, 4 anos, a aviação esteve presente no meu crescimento por viajar sozinha para Portugal, e sonho de vida. Sendo uma das paixões da minha vida, que foi a percorrer em todo o meu crescimento. 
A adaptação em Portugal foi muito má, principalmente pelo facto de não falar português e deixar a minha vida no meu país.
De adolescente até aos 18 anos idade adulta, foi muito complicado o meu crescimento, pois não tinha os meus hobbies, os meus amigos a minha escola. Falamos de patinagem artística no gelo, que não tinha em Portugal, exemplo.
A partir dos 16 anos, cresci num ambiente familiar violento, que me fez tornar-me rapidamente mulher para sair daquele ambiente, que me poderia deixar violenta.
Sou uma mulher de desafios, e costumo dizer que seduzo pela minha simplicidade, genuidade, uma força da Natureza.
Palavras chave na minha vida, “sou fiel aos meus princípios”. Sou uma mulher muita disciplinar, ambiciosa, generosa com um sentido de humor muito grande, sendo que a intuição está muito presente na minha vida.
O ser multifacetada, autodidata com uma destreza elevada, a experiência, fez de mim a mulher que sou hoje.

Elsa Gomes

A capacidade de saber perdoar, é um dom que nem todas as pessoas conseguem. Para lhe dizer, que maus tratos violentos, sem Amor pode tornar-se um ser insensível.
Na minha parte reservada, ao longo da minha vida, consegui esse dom, ser hipersensível, tendo hoje muito Amor de dentro para fora a dar às pessoas que fazem parte da minha vida.
Que me veio ajudar na parte profissional. 
Considero-me uma pessoa grata a todos os níveis, contendo-me com o que recebo profissionalmente, e o que tenho.
Adoro extremos, estando o sucesso ligado à luta de cada um. 
Apesar de valorizar as coisas simples da Vida. Na hora de agarrar trabalhos, projetos sou ousada para fazer o melhor, dedicada.
O ser uma Escorpião Espirituosa e uma louca saudável, inquieta por Natureza (risos) como os meus amigos me chamam, fez de mim um ser muito autónomo desde os meus 18 anos, fez com que crescesse mais rápido quanto à idade! Hoje sou de afetos de e para a vida, conseguindo hoje avaliar, observar meticulosamente as coisas, apreciando mais a inteligência soberba.
Aos 17 anos já tinha a plena noção do que não queria. Violência.
E sabia o que queria, Paz e ser uma mulher de exemplo e ter a minha LIBERDADE.
Não tinha muitos sonhos, só mesmo o da aviação. O desporto veio a dar-me uma certa autoconfiança mais estável. Sim, fui jogadora de Andebol muitos anos, e juntamente com o gosto por futebol tudo começou a fluír.
Tirei Comunicação/Marketing em Leiria. Aos 18 anos comecei na moda por “acidente”. Amigos inscreveram-me nas Miss Nacional, concorri, ganhei. Que foi o passo que me fez ser independente rapidamente, para sair do habitat violento dos progenitores.
Após as Miss, tive o meu 1.º trabalho de moda aos pés, pela ADIDAS PORTUGAL que me fez ver outros horizontes.
Terminado o curso de Comunicação/Marketing, fui da pequena cidade Leiria para a capital Lisboa.
Fui estagiar para uma Multi-Nacional Mc Cann Erickson Portugal. 
A partir daqui, tudo começou a fazer sentido para mim, sonhar com a realidade.
Desde que me apercebi muito nova, que não dava para viver só da representação e moda, comecei a valorizar mais a estabilidade profissional, emocional.
Fui para castings de TV, representação, etc... e tudo começou. Mas sempre numa vertente de hobbies.
A minha entrada na TV foi para um programa de entretenimento, a partir daí foi apreciar os trabalhos que me surgiam.
Tenho um percurso que me enche a alma, abraçando trabalhos como, 14 anos de aviação,  participação em vídeo clips, Publicitários Nacionais e Internacionais, como desportos Motorizados que adoro, desfiles, eventos nacionais, projectos etc, etc.
Participei em 2 filmes como atriz secundária, tendo sido a minha maior tristeza deste percurso, o não ter ficado para um papel no filme “Amália”. 
Como já tinha tatuagens (risos) não consegui o papel.
Sou madrinha de uma Associação Portuguesa de Parelezia Cerebral para crianças (APPC).
Nos últimos 7 anos dediquei-me à aviação, afastando-me da moda e representação, tendo a oportunidade de crescer pessoalmente e profissionalmente na minha carreira de Supervisora Operacional de uma companhia aérea.
Hoje, presentemente faço uma pausa na aviação (risos) para me dedicar a novos projectos que fui convidada.

Elsa Gomes


-Sou fã de documentários, filmes séries. Tenho um leque vasto de celebridades que se    destacam, aprecio na tela.
Femininos; Sophia Loren, Judi Dench, Julia Roberts, Jodie Foster, Angelina Jolie, Penélope Cruz, Sharon Stone e Dakota Gare.
Masculinos; Morgan Freeman, Samuel L. Jackson, Keanu Reeves, Denzel Washington, Robert de Niro, Al Pacino, Johnny Depp, Collin Farrell e Tom Cruise.
Em teatro,  atores Portugueses.


-“O saber não ocupa lugar” faz-nos mais cultos. Como adoro várias áreas a que estive e estou relacionada, gosto de ir à busca e saber sempre mais.
Todas as profissões tem o seu encanto, aprendizagem. E se podermos juntar à realização profissional e intelectual, é maravilhoso. Abraço o conhecimento de cada trabalho em que me envolvo, quando dou por mim estou a querer saber mais e mais.
Não sou pessoa de me destacar nem me deslumbrar facilmente, porque reservo muito o meu mundo, mas vivo intensamente o que me faz feliz, o trabalho, os hobbies, desporto, amigos e os meus cães.
E desde muito cedo que reparei, as pessoas tem necessidade de colocar uma máscara para se apresentarem. O homem é um catalisador, cada vez mais insensível.
“As pessoas querem Diplomas ou Estatutos” deixando a essência e valores para trás.

-O estrelato para mim, é ser feliz e ser grata em ter saúde, trabalho e amigos verdadeiros. Fiel aos meus princípios.
Nunca tive essa ambição. Para mim alcançar o estrelato, reconhecimento Nacional ou Internacional, nunca esteve nos meus horizontes, apesar de fazer trabalhos internacionais.
Não tinha o sonho de ser manequim, fui.
Sonhava em trabalhar na aviação, consegui. (risos) E como figura 
Pública, sei o que é haver muita concorrência, e não ter privacidade.
Namorei com 2 figuras publicas portuguesas, ficou pior (risos). E entre a figura pública e os Media, haveria de haver uma barreira.


Os desafios existem e exigem muito da pessoa quando confrontada. Independentemente o género!
A mulher por questões de identidade, fragilidade terá sempre mais obstáculos na profissão enfrentando de forma mais cautelosa.
Porque continua a existir muito inveja, ganância, exuberância e preconceitos.
Não faço parte desse leque, mesmo adorando desafios.
Hoje no séc XXI, é verdade que enfrentamos outra sociedade mais veloz, superficial.
Em que a mulher já tem palavra assumida, grandes cargos que veio mudar um pouco a mente preconceituosa.
Felicidade =  Velocidade louca e pura saudavelmente, com os pés na terra.


Apesar de afastada estes últimos 7 anos, estando mais auxente, “mas presente”. 
Existe outra amplitude outra visão em relação à TV, representação que não tive nos meus tempos.
A indústria Portuguesa está melhor que nunca. Apostando fortemente em conteúdos e formatos com cabeças jovens e pensadoras! Como também a industria musical.
(risos) Isto porque fui convidada em tempos para fazer parte de uma “Girls Band” portuguesa. Para dizer, amo música tenho uma boa voz vocal, mas não era o meu sonho!


Sou uma pessoa abençoada e grata à vida.
Sinto-me lisonjeada pelo meu percurso. Cada trabalho que abraço hoje, abraço ainda mais forte. Nas minhas áreas e em tudo o que faço, sempre com coração, alma e dedicação.
Claro que é um privilégio quando somos chamados para trabalhos! (risos)

Os meus projetos acuais e futuros! Maravilhoso.
Continuo ligada direta e indiretamente à moda, aviação e representação etc. Apesar da minha vida profissional ser um simultâneo de trabalhos. Adoro estar ligada em 2, 3 áreas em simultâneo.
Estes últimos 7 anos na aviação, foi para me especializar mais profissionalmente.
E como o universo é maravilhoso. Deixei em standby a aviação para me dedicar a novos projetos.
Fui convidada em novembro passado em Bissau, para um projeto como Delegada/Embaixadora de um grupo internacional para a Guiné-Bissau nas áreas da moda, TV, representação e a vertente solidária no terreno também.
No dia a dia, como todos estamos a passar por este período excecional do COVID-19, tenho feito trabalho em casa.

“O olhar e melhorando o amanhã, será melhor que hoje. E haverá um amanhã ainda mais maravilhoso.”

Não é por palavras agradáveis, que palavras leva-as o vento ou pela Fama, mas sim por Sorrisos e Vitórias!
Porque um dia sem sorrisos, é um dia perdido!