Mônica Nassif

por Sherif Awad

Mônica Nassif

 -Nasci em uma família de origem simples... Meia brasileira por parte de pai e meia libanesa por parte de mãe. Aos 5 anos minha mãe me colocou para aprender piano (Um costume da época - além de costurar, bordar e cozinhar) tenho 56 anos...). Já existia na família a música e  a dança (brasileira e libanesa) nas festas e encontros.

-O cinema americano era uma referência assim como a música clássica. Era época da ditadura e na escola, (grupo escolar), recitávamos poesia em datas comemorativas e nos desfiles   dançávamos com a fanfarra.

-Depois da formação em piano eu já fazia teatro na escola e no bairro  (ainda não existiam equipamentos públicos com aulas gratuitas de artes como existe hoje).representando programas antigos de tv., e optei por fazer faculdade de artes cênicas (contra a vontade dos pais) porque sabia que nessa área eu conseguiria usar várias manifestações artísticas, (consegui finalizar a faculdade dando aulas de piano e fazendo lanches e tortas para vender)

Mônica Nassif

-Fazendo teatro profissional há 33 anos e dando aulas de dança há 28 anos  tenho uma satisfação em ter alcançado meus objetivos como artista, mas uma insatisfação por não ter conseguido um equilíbrio financeiro adequado a manutenção da vida sem muitos "atropelos" já fiz filme (longa-metragem e curta) já fiz 2 minisséries na tv. como atriz e como preparadora corporal e como todo artista...Ainda tenho que ficar atrás de vender minha arte.

-Sim muitos desafios… desde papéis menores… como bailarina existe um menosprezo por parte dos contratantes… como produtora nas negociações… como cenógrafa dúvidas sobre a competência em realizar os trabalhos.

-No Brasil, a arte é muito desvalorizada… Sempre foi mas nesses últimos 2 anos está muito pior, a arte precisa de apoio (é uma ciência) precisamos de tempo para criar, estudar e finalizar a obra e não conseguimos porque precisamos fazer trabalhos que geram retorno financeiro, no meu caso são trabalhos artísticos, mas não de criação, que é o que gosto e sei fazer.  o caminho da verdadeira  arte agora será árduo, a tendência é ir pelo caminho da obscuridade que leva ao negaciosismo e com a ignorância, o controle e a exploração das populações fica mais fácil. 

-No teatro, a única questão é o valor do pagamento do espetáculo como um todo....assim que entram em contato passo o orçamento detalhado. na dança solo tenho um valor de cache e pergunto o endereço e dependendo do local acrescento o valor do transporte. na cenografia fica mais complicado, pois tem concorrência e depois do briefing do cliente preciso apresentar um orçamento bem detalhado para não correr o risco de errar no prazo e na montagem da equipe se for o caso.

-Atualmente dou aulas de dança oriental online e presenciais, estou tentando alguns recursos de marketing para conseguir mais alunas, sou curadora de uma exposição de artes plásticas em 4  sesis do interior que seria esse ano e ficou para o ano que vem. participo de um grupo de teatro e estamos nos reunindo uma vez por semana online e realizando trechos de espetáculos também para a rede, para o ano que vem temos outros projetos.