HELENA ZOZOLOTTO

por Sherif Awad
Especialmente para www.MeetingVenus.com

HELENA ZOZOLOTTO


Eu vim de uma cidade do interior de São Paulo, desde criança eu gostava de teatro, cinema e sempre fui fascinada por novelas (que aqui no Brasil é muito forte em quesito de dramaturgia). Trabalho como atriz desde nova, iniciei minha jornada aos 13 anos de idade fazendo publicidades e algumas coisas na TV. Teve um período que tive que decidir se continuava minha carreira de atriz ou fazia uma faculdade, isso pelo fato do acesso à cultura ser bem limitado. Fiz então faculdade de Direito, uma pós graduação, trabalhei como advogada e nada disso me deixava tão feliz quanto atuar. Acabei voltando às artes, com muito prazer e toda dificuldade dessa profissão. Hoje posso dizer que sou muito feliz fazendo o que faço. 

Vim de uma família grande, tenho mais três irmãos e sempre me deram todo suporte e incentivo para que eu continuasse essa jornada do artista. Isso acontece até hoje. 
Desde nova! Sempre gostei do mundo espetacular, intenso, reflexivo e empático que as artes podem nos trazer. A verdade é muito chata! Sem a cultura, nos tornamos muito egocêntricos e a realidade é difícil demais. Hoje eu entendo a importância das artes para que uma sociedade possa ser saudável. 
Na dança Ana Botafogo, uma bailarina brasileira maravilhosa. Ela me fez ver o mundo lúdico através da dança e, por causa dela, fiz ballet! 

Aqui, na década de 80, o cinema nacional era muito pouco abordado, mas havia um grupo de palhaços que realizavam filmes. Eles Os Trapalhões, eles abriram meus olhos para esse universo cênico verdadeiro e leve. 

No teatro, fui frequentar mais velha, na minha cidade não tinha esse tipo de arte. Mas, a primeira vez que fui, foi inesquecível... eu tinha 24 anos de idade. No teatro, não tenho um diretor ou peça de teatro que eu diga “olha! Esse sim! Mas gosto de um tipo de teatro que faz refletir. Sabe aquele tipo de peça que você assiste e acaba levando para casa e pensa nela por dias e dias? Esse é um bom teatro, no meu ponto de vista! 

Viver das artes é muito difícil. Ainda mais no meu país, onde o incentivo à cultura é muito fraco. Estudar é essencial, e o estudo é diário. Através da observação de si próprio, do meio que se vive, dos acontecimentos globais, enfim de tudo. Não sei se pode se aprender a ser um artista... o que sei é que se você tem algo dentro de você que tem vontade de modificar alguma coisa no mundo, você tem capacidade e pode ser um artista. O artista é um questionador das condições humanas e da sociedade que vive. 

Eu gosto muito da posição profissional que me encontro. Sempre quero mais desafios. Desafios de uma nova personagem, de um novo trabalho. Não tenho a pretensão de obter um estrelato mundial. Acho que deve ser muito complicado para aquele ser humano conseguir lidar com tudo isso numa esfera mundial. Não sei se essa pessoa pode ter paz! Lol 
Atualmente, ainda acredito que não tenha nenhuma profissão no mundo que não exista esse tipo de desafio. 

No Brasil, trabalhar com as artes está cada vez mais difícil. Estão havendo vários cortes financeiros nesse setor. Algumas peças de teatro sendo censuradas, as leis de incentivo à cultura no teatro e do audiovisual sendo questionados, censura em todos os lados, até mesmo em publicidade. Assim, fica cada dia mais complicado. O governo não quer uma população questionadora. 
Se eu gostar da proposta, eu faço! Se fizer pensar, eu faço! Se me tirar do meu estado de conforto, eu faço! É assim que avalio meus projetos. 

Hoje estou escrevendo uma web série, estou supervisionando uma direção de uma peça de teatro, estou produzindo uma peça que estarei no elenco. Faço testes e mais testes. E, quanto ao futuro, quero somente colher os frutos que planto diariamente. Cada dia um fruto diferente, de aprendizado e de realização. Só agradeço por poder fazer profissionalmente o que me move