Cida Moura

por Sherif Awad

Cida Moura


— Nasci no ano de 1971 em São Gonçalo, RJ. Meu pai era oficial da Marinha do Brasil e minha mãe, dona de casa. Ao completar 8 anos de idade mudei com meus pais, meus dois irmãos e uma prima que morava conosco pra Cabo Frio por ocasião da transferência do meu pai à serviço da Marinha. Minha infância foi muito divertida e repleta de brincadeiras. Aos doze anos mais uma vez pela transferência do meu pai, nos mudamos para a cidade do Rio de Janeiro onde moro até os dias atuais. Passei a infância e a adolescência ouvindo em casa uma grande variedade de gêneros e estilos musicais e frequentando teatros, cinemas e assistindo à programas de TV. Fiz cursos de dança, teatro, música e locução de rádio FM. Mas o que mais me seduziu foi a música. Aos 25 anos me casei e tivemos 5 filhos dos quais 2 já não estão entre nós. Em 2010, aos 38 anos ingressei numa faculta pública federal para cursar Bacharelado em Biblioteconomia, porém não consegui me formar por motivo de força maior. No final do ano de 2017, aos 46 anos, recebi um convite inusitado para fazer parte do Casting de uma agência de modelos aqui do Rio onde permaneci contratada até o final de 2019 como modelo comercial. 

- Minha infância e adolescência se passaram nas décadas de 70 e 80 quando surgiram vários artistas que me inspiraram muito. Elis Regina, Gal Costa, Marisa Monte, Maria Betânia, Simoni da Turma do Balão mágico, Patrícia Max, Sandy e Júnior e muitos outros.

- Entendo que o artista já nasce com dons e talentos para as artes e, no decorrer da vida vai sendo lapidado e desenvolvendo suas habilidades artísticas através de uma literatura variada, estudos específicos e experiências profissionais. Além disso, pode alcançar através de um trabalho consistente, muita disciplina e determinação, o reconhecimento dos seus pares e daqueles que admiram a sua arte.

- O meu maior objetivo como artista é levar emoção, conhecimento e alegria aos corações de todos os que são alcançados pela minha arte. Se como consequência me vierem reconhecimento e valorização ficarei muito feliz e grata, claro!

- É certo que (nós) mulheres ainda temos que enfrentar muitos desafios relacionados à nossa presença no mercado de trabalho em profissões onde predomina a presença masculina. No mundo artístico o grande desafio é usarmos a nossa imagem de forma digna sem nos deixar objetificar.

- Atualmente aqui no Brasil poucos têm a oportunidade de mostrar sua arte nas medias tradicionais. Em contrapartida, temos à nossa disposição um mundo de oportunidades para expormos a nossa arte nas diversas redes sociais e plataformas digitais o que acaba fomentando o surgimento de novos talentos no país e no mundo.

- Como cantora e intérprete sigo um passo a passo que tem dado muito certo. Primeiro seleciono com muito cuidado o repertório pra que as canções se adéquem ao que penso e sinto. Depois escolho profissionais qualificados e experientes para a realização do trabalho de arranjos, gravação, mixagem e masterização para que o resultado final seja da melhor qualidade possível. Com o trabalho pronto cuido da distribuição dos ‘singles’ em rádios estratégicas e plataformas digitais para a divulgação e promoção dessas canções. E por último organizo a agenda de ‘shows’ e atualmente em função da pandemia da Covid 19, a realização de lives pra a apresentação das canções.

- Todos os trabalhos que aceitei fazer desde o início da minha carreira artística foi de acordo com o que acredito. 

- Atualmente estou com um Projeto musical solo chamado CIDÃ MOURA CANTA após 31 anos como vocalista de uma Banda da qual sai no final de 2019. Planejo no futuro participar de outros trabalhos como modelo comercial e locutora. Também pretendo retomar meus estudos concluindo um curso superior e fazendo tantos cursos quantos forem necessários para o meu aprimoramento como artista e empresária.